Programa de Diplo na BBC leva funk 'Baile de favela' à rádio inglesa; ouça



Diplo e Skrillex recebem o Grammy de melhor álbum de música eletrônica por 'Skrillex and Diplo Present Jack U' (Foto: REUTERS/Danny Moloshok)Diplo e Skrillex recebem o Grammy de melhor álbum de música eletrônica por ‘Skrillex and Diplo Present Jack U’. Eles vão tocar no Lollapalooza SP (Foto: REUTERS/Danny Moloshok)

O programa “Diplo and friends”, da rádio inglesa BBC, levou o funk paulista “Baile de favela” à emissora britânica. Em um trecho do programa comandado por Diplo, com músicas escolhidas pelo DJ alemão Daniel Haaksman, foi tocado o hit de MC João e outros funks brasileiros.

O trecho foi divulgado no site da BBC 1xtra neste domingo. Ouça o trecho de “Diplo and friends” que toca “Baile de favela” em 10:45.

O DJ norte-americano Diplo toca em março no festival Lollapalooza em São Paulo. Ele se apresenta junto com Skrillex, no duo Jack Ü.

Os dois são entusiastas do funk brasileiro. No ano passado, Skrillex incluiu “Bololo haha” em seu set e Diplo encontrou o autor MC Bin Laden no Brasil.

  •  

MC João, voz de 'Baile de favela', na Av. Conceição, na Zona Norte, onde fica a casa da produtora onde gravou a música (Foto: Rodrigo Ortega / G1)MC João, voz de ‘Baile de favela’, na Av. Conceição, na Zona Norte, onde fica a casa da produtora onde gravou a música (Foto: Rodrigo Ortega / G1)

 





Source link

Responsável por vazar filme de Leonardo DiCaprio é detido pelo FBI


No final de dezembro, diversos filmes surgiram na internet em qualidade de DVD, inclusive O Regresso – filme que enfim rendeu a Leonardo DiCaprio seu primeiro Oscar. Agora, o FBI encontrou um dos responsáveis pelo vazamento.

>>> ‘O Regresso’: imagens de dor e sofrimento

O Departamento de Justiça dos EUA anunciou que Kyle Moriarty, funcionário da indústria de entretenimento, admitiu distribuir O Regresso e Snoopy e Charlie Brown: Peanuts, O Filme em torrents.

Segundo o TorrentFreak, ele trabalhava em um estúdio de cinema, obteve acesso não-autorizado a “screeners” – uma cópia pré-lançamento de filmes – e os copiou para um pendrive.

Em casa, Moriarty enviou os filmes para o tracker privado Pass The Popcorn (PTP), e eles chegaram a sites públicos nos dias seguintes. Moriarty assinou um acordo de confissão, apresentado a um tribunal na última sexta-feira.

Não se sabe como o FBI identificou Moriarty como o uploader, mas de acordo com a confissão, ele enviou os filmes a partir de seu endereço residencial. A pena máxima é de três anos de prisão.

Hollywood teve um Natal conturbado no ano passado. Diversos filmes vazaram na internet, incluindo títulos como Os Oito Odiados, Creed: Nascido para Lutar, Joy: O Nome do Sucesso e Steve Jobs – alguns nem haviam estreado no cinema.

Um grupo de hackers chamado Hive-CM8 prometeu vazar quarenta screeners. No fim, eles lançaram 14 filmes e pediram desculpas ao diretor Quentin Tarantino por vazar Os Oito Odiados, “um faroeste excelente, emocionante e divertido”. (Parece que Moriarty não estava envolvido com eles.)

Mas isso não será o bastante para os estúdios: eles estão mais agressivos em lutar contra a pirataria. O Google recebeu milhares de pedidos para remover links dos resultados de busca que levavam aos filmes vazados. O mesmo aconteceu com vários sites de streaming ilegal e até mesmo de torrents: o KickassTorrents teve que remover o link para baixar o filme britânico Legend, por exemplo.

kat-scr

O FBI continua a procurar os responsáveis pelos vazamentos. Em dezembro, um alto executivo de Hollywood teve que se explicar: a marca d’água numa cópia vazada de Os Oito Odiados apontava para Andrew Kosove, co-CEO da produtora Alcon Entertainment. Kosove disse ao Hollywood Reporter: “eu nunca vi esse DVD, ele nunca tocou minhas mãos”. Outro funcionário pode ter vazado o filme; o resultado da investigação ainda não foi divulgado.

E em janeiro, estúdios como Paramount e Twentieth Century Fox enviaram pedidos de remoção para os próprios usuários do BitTorrent. Eles identificam a conta associada ao IP, e pedem para que ela pare de compartilhar os filmes. “Estamos solicitando sua assistência imediata em remover e impossibilitar o acesso ao material ilícito na sua rede”, diz um dos avisos.

Em comunicado, a promotora federal Eileen Decker diz: “como mostra a cerimônia do Oscar neste fim de semana, a indústria do entretenimento é a base econômica do Distrito Central da Califórnia. Portanto, meu escritório está empenhado em proteger a propriedade intelectual deles”.

[TorrentFreak via Olhar Digital]



Source link

Raspberry Pi 3 traz Wi-Fi embutido e um processador mais rápido por US$ 35


O Raspberry Pi é um pequeno computador fantástico, barato e surpreendentemente poderoso, mas que peca no quesito conectividade. Isso mudou com o Pi 3.

O novo Raspberry Pi 3 Model B possui Wi-Fi embutido e Bluetooth 4.1 que consome pouca energia, abrindo um mundo de possibilidades na área de educação e na internet das coisas.

Sim, em modelos anteriores, você podia adicionar Bluetooth ou Wi-Fi usando um dongle, mas isso aumenta o custo, o tamanho, e ocupa uma porta USB.

O Pi 3 traz um processador atualizado da Broadcom, com quatro núcleos de 1,2 GHz, suporte a 64 bits e arquitetura ARM Cortex A53.

Assim como o Pi 2, ele conta com 1 GB de RAM e chip gráfico VideoCore IV. Também temos aqui quatro portas USB, entrada para cartão microSD, porta Ethernet, saída de áudio e HDMI, e 40 pinos GPIO para conectar a placa a outros dispositivos.

raspberry pi 3 (2)

O Pi 3 pode rodar diversas variantes do Linux, como o Ubuntu e o Raspbian, e também roda uma versão especial do Windows 10. Trata-se de uma versão simplificada sem menu Iniciar, nem mesmo uma área de trabalho – você interage apenas com um app universal. O Windows 10 IoT Core é gratuito, mas requer um PC rodando a versão mais recente do Windows 10.

A melhor notícia é que o preço da placa não aumentou (pelo menos em dólares): são US$ 35, o mesmo que o Pi original.