ESTREIA–Michael Caine e Harvey Keitel sustentam trama existencial de “A Juventude”


Michael Caine e o diretor Sorrentino durante premiação europeia em BerlimSÃO PAULO (Reuters) – O cineasta italiano Paolo Sorrentino repete, em parte, o estilo elegante de “A Grande Beleza” (Oscar de melhor filme estrangeiro em 2014) em “A Juventude”, uma produção internacional com elenco idem, falada em inglês e que teve uma indicação ao Oscar de trilha sonora (David Lang). Justiça seja feita: Sorrentino não tem medo da estilização nem do artifício – e nisso ele segue as pegadas de seu mestre assumido, Federico Fellini. Sorrentino não é Fellini, mas tem suas qualidades. …



Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *