Pesquisadores querem fazer robôs sentirem dor em um novo experimento



Pesquisadores da Alemanha estão experimentando um novo “sistema nervoso robótico artificial” para ensinar a robôs como sentir e reagir à dor.

>>> Uma cobra robótica é o único dispositivo que você vai precisar no futuro imaginado pelo MIT
>>> Não faça sexo com robôs, pedem especialistas

Pode parecer contra-intuitivo no começo, já que criamos robôs para enfrentarem situações perigosas no nosso lugar. A dor é uma forma de nos proteger, então pode ser benéfico também um ser sem essas limitações sentir dor? Pesquisadores da Universidade Leibniz, de Hannover, acreditam que os robôs também podem usar essas sensações como forma de proteção.

“A dor é um sistema que nos protege,” disse o pesquisador Johannes Kuehn ao IEEE Spectrum. “Quando evitamos a fonte de dor, isso nos ajuda a não nos machucar.”

Esse pode ser um tipo de sistema que também protege humanos. O professor Sami Haddadin, especialista em interação humano-robótica, defende que se robôs começarem a trabalhar próximos a humanos, ter um sistema que detecta lesões no robô pode evitar acidentes.

“Um robô precisa ser capaz de detectar e classificar estados físicos e perturbações não vistos, avaliar o dano potencial que pode causar, e iniciar as contramedidas apropriadas, ou seja, os reflexos,” escreveram Haddadin e Huehn no artigo apresentado durante a conferência de robótica IEEE International Conference on Robotics and Automation (ICRA) em Estocolmo, na Suécia.

O IEEE Spectrum postou o vídeo abaixo com um braço robótico em funcionamento com um sensor tátil BioTac que pode sentir mudanças na pressão e temperatura. Conforme a “dor” aumenta, as respostas do braço ficam mais severas.