Os pontos brilhantes no planeta-anão Ceres são mais misteriosos do que se pensava


Depois de meses de especulações, cientistas anunciaram que os pontos brilhantes no planeta-anão Ceres eram depósitos gigantes de sal. Caso resolvido, certo? Não exatamente. Desde então, conseguimos mais informações sobre essas áreas e sobre as crateras de Ceres, que está se tornando um lugar muito mais estranho do que imaginávamos.

>>> Estas são as fotos mais próximas já tirada do planeta-anão Ceres

Dois novos artigos científicos revelaram mais detalhes e levantaram mais dúvidas sobre o planeta-anão, que vem sendo analisado desde o ano passado a partir da sonda Dawn, da NASA. O primeiro estudo, publicado na revista Nature, alega que o material brilhante encontrado na cratera Occator é formado por carbonato de sódio, mineral que se forma a partir de aberturas hidrotermais e é conhecido por ser utilizado em produtos de limpeza.

Se essa pesquisa se sustentar, Ceres poderá ser considerado um dos planetas mais ricos em carbonato em nosso sistema solar, ao lado da Terra. O dado é frustrante para os cientistas, especialmente se considerarmos o segundo estudo, publicado na Nature Geoscience, que aponta que Ceres é mais seco do que imaginávamos. A quantidade de gelo que se derreteu para formar carbonatos ainda é um mistério, no entanto.

A origem da água no nosso sistema solar

Esses enigmas são o centro de um quebra cabeça maior, que implica a existência da vida na Terra: a origem da água em nosso sistema solar.

Alguns cientistas acreditam que toda a água do nosso sistema solar surgiu do cinturão de Kuiper, uma região do nosso sistema solar próxima a órbita de Plutão que possui muitas rochas de gelo. Os exóticos minerais presentes em Ceres talvez apontem para uma origem externa, o que poderia quebrar a relação entre o gelo no cinturão de Kuiper e os oceanos na Terra.

“Entender a água de Ceres — qual a quantidade, como surgiu e se manteve, se foi formada por um cinturão de asteroides ou não — tem implicações muito importantes na compreensão da formação do nosso sistema solar” contou Bland. “Acredito que Ceres seja um ótimo alvo de estudo para a sonda Dawn e futuras missões, como uma forma de estabelecer relações entre os sistemas solares.”

Histórico

Com as novas informações colhidas pela sonda da NASA, as teorias sobre os pontos brilhantes e como eles se relacionam com o interior de Ceres evoluíram. Antes da chegada da sonda, os cientistas suspeitavam que as crateras do planeta-anão estavam cheias de água congelada – vindo, talvez, de um oceano subterrâneo.

Os primeiros dados da sonda acabaram revelando que o material presente na cratera estava muito brilhante para ser água pura — alguma forma de sal deveria existir ali. Essa hipótese foi corroborada num estudo publicado na Nature em dezembro, que analisou dados de comprimento de onda a partir das fotos enviadas pela Dawn e concluiu que os pontos brilhantes provavelmente possuíam sulfato de magnésio com um pouco de água congelada.

Os estudos mais recentes apontam que há menos água, mais sal e diversos mistérios em aberto no interior do planeta-anão. Analisando dados em alta resolução do Espectrômetro de Mapeamento em Radiação Visível e Infravermelha, Maria Cristina De Sanctis, do Observatório Astronômico de Roma, afirmou que o material presente na maior cratera de Ceres, a Occator, não deve ser sulfato de magnésio. Na verdade, a análise aponta para a presença de carbonato de sódio.

Minerais de carbonato surgem da água do mar e formam a base do calcário, esqueletos de corais e cascas de diversos crustáceos e moluscos. “Esses minerais só podem ser formados em um ambiente com água líquida”, disse De Sanctis ao Gizmodo, lembrando que a busca pela água em Marte sempre foi feita em conjunto com a busca por carbonatos.

Já foram encontradas evidências de minerais de carbonato em Marte, indicando que o Planeta Vermelho um dia teve oceanos. O material também já foi encontrado em Encélado, uma das luas de Saturno. Se De Sanctis e seus colegas estiverem certos, Ceres será mais um na lista. “As quantidades [de carbonato] que vimos em Ceres são muito maiores do que em qualquer outro lugar do sistema solar, salvo a Terra”, contou.

Andreas Nathues, cientista da Universidade de Max Planck, que propôs a hipótese do sulfato de magnésio, ainda não está totalmente convicto. “Essas análises são mais profundas do que aquelas que fizemos — já que hoje temos mais informações”, disse ele ao Gizmodo, afirmando que agora a teoria do sulfato de magnésio está claramente fora de questão. Porém, segundo ele, “é muito difícil explicar carbonatos nessa quantidade. Ainda é um mistério.”

ceres-topologia
A topografia de Ceres, com diversas crateras. Imagem: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA

Água em Ceres

A análise de De Sanctis não gerou nenhuma evidência de que exista água em alguma das crateras de Ceres. Outro estudo, liderado por Michael Bland do Serviço Geológico dos EUA, indica que o interior do planeta-anão é bem seco.

“Antes da chegada da sonda, havia essa expectativa de que Ceres fosse relativamente rico em gelo”, disse Bland ao Gizmodo, descrevendo um conhecido modelo que considerava que o interior do planeta-anão fosse rochoso e coberto por uma espessa camada de água congelada.

Esse modelo, no entanto, não corresponde ao que se encontrou de fato na superfície do planeta-anão. “O trabalho que fiz antes da chegada da sonda sugeria que Ceres teria muito gelo, e que as crateras deveriam se tornar relativamente mais niveladas à superfície em um curto período de tempo”, conta Bland, explicando como a lenta migração do gelo do subsolo iria preencher as crateras, tornando-as mais rasas.

“Esse é um processo que observamos em várias luas no sistema solar, inclusive em Encélado. Mas assim que a sonda chegou a Ceres, ficou óbvio que lá as crateras são maiores e mais profundas — em alguns casos, possuem de cinco a seis quilômetros.” Combinando os últimos dados topográficos com alguns modelos numéricos, Bland estima que o subsolo de Ceres seja formado por até 35% de água congelada.

Ainda assim, essa quantidade seria o suficiente para formar as solução líquidas que geram carbonatos — mas como um pequeno planeta com temperaturas de 105 graus Celsius negativos poderia ter água líquida em sua superfície? Esse é outro mistério. “Eu acho que essas são duas peças do quebra cabeça e ainda teremos muito trabalho até juntá-las”, disse Bland.

Imagem do topo: NASA/JPL-Caltech.



Source link

A página ‘Minha Atividade’ mostra tudo o que o Google sabe sobre você


Coletar dados é um dos melhores negócios da internet. Não é à toa que empresas de tecnologia têm registros dos lugares que visitou, seus comportamentos no smartphone e seu histórico da web. Nesta semana, o Google lançou duas ferramentas que indicam uma estratégia mais transparente no armazenamento dessas informações.

>>> Impeça o Facebook de rastrear tudo o que você faz pela internet

A ferramenta Minha Atividade está mais organizada, exibindo em cards os dados que foram coletados enquanto você estava logado em sua conta do Google. Isso inclui as tarefas realizadas no computador e suas atividades no Android, como apps abertos.

google-minha-atividade

É possível filtrar as informações, seja por data, palavras-chave ou categorias, entre elas: anúncios clicados, atividades no Android, histórico da Mapas e registros de voz. São 16 categorias no total.

A maior novidade, no entanto, é a possibilidade de deletar os registros. Você pode apagar um item específico, uma determinada data ou categoria.

Outra página atualizada foi a de controle de anúncios, que permite ativar ou desativar o uso desses dados na exibição de publicidade. Se o usuário a desativar, informações continuarão a ser coletadas mas não serão utilizadas na exibição de propagandas.

anuncios-interesses

De acordo com o Guardian, o Google irá tornar essa opção desativada por padrão, indo na contramão das políticas tradicionais. Em breve, os usuários devem receber uma notificação sobre essas mudanças.

[The Guardian]



Source link

Tributo a Nina Simone leva Jesuton e Afrojazz ao Cine Joia, em SP



Voz poderosa, letras de protesto e uma forte história de vida. Vai ter isso e muito mais no Tributo a Nina Simone, que acontece no Cine Joia, no bairro da Liberdade, em São Paulo, nesta sexta-feira (1º).

A apresentação, que homenageia a cantora americana morta em 2003, será conduzida por Jesuton, intérprete britânica considerada a nova “Nina Simone” pela semelhança do timbre de voz, e a banda carioca Afrojazz. O show faz parte da pré-edição do festival “Leblon Jazz”.

Junto com a música, imagens da carreira de Nina serão projetadas nas paredes do Cine Joia, Tudo isso para que público tenha o máximo de contato com a história da cantora, que também lutou contra o racismo e a desigualdade de gênero nos EUA.

Tributo a Nina Simone, com Jesuton e Afrojazz
Onde:
Cine Joia
Data: 1º de julho
Ingressos: de R$ 50 a R$ 100
Informações: Cine Joia
 





Source link

Negra Li, Loroza e Fernanda Abreu cantam Tim e Jorge Ben Jor no DF



Fernanda Abreu na Quinta (Foto: Alexandre Durão/G1)Fernanda Abreu se apresenta neste sábado no “Arraial da Boa” (Foto: Alexandre Durão/G1)

 

Dois dos maiores nomes da música brasileira, Tim Maia e Jorge Ben Jor serão os homenageados da festa Arraial da Boa, que acontece no estacionamento do Ifly, ao lado do Pier 21, em Brasília, neste sábado (2), às 19h. No palco, os cantores Serjão Loroza, Fernanda Abreu e Negra Li apresentam alguns dos maiores sucessos dos músicos.

O show “Baile do Bem” é um passeio pelo melhor do soul de Tim e do samba-rock de Ben Jor. No repertório, sucessos como “Descobridor de sete mares”, “Azul da cor do mar”, “Gostava tanto de você”, “Eu amo você” e “Não quero dinheiro, só quero amar”, do “Síndico”, e “Chove chuva”, “Taj Mahal”, “Fio Maravilha” e “País Tropical”, do mestre do sambalanço..

Serjão é ator, cantor e compositor. Ele participou de novelas e minisséries da TV Globo, como “Hilda Furação”, “Chiquinha Gonzaga”, e “Kubanacan”. Nos palcos, o músico costuma apresentar repértório variado, com MPB, samba, rap, funk e soul.

Cantora Negra Li se apresenta no Viaduto de Madureira (Foto: Código Morse Assessoria/ Divulgação)A cantora Negra Li
(Foto: Código Morse Assessoria/ Divulgação)

A atriz e compositora Negra Li traz para a apresentação traços do rap e da black music. Ela ficou conhecida no mundo da música por ter sido integrante no grupo paulista “RZO”, que lançou no mercado brasileiro também o rapper Sabotage.

Fernanda Abreu começou a carreira como vocalista do grupo carioca Blitz, um dos primeiros fenômenos do rock nacional, no início dos anos 1980. Em 1990 ela lançou o primeiro disco solo, com os sucessos “A noite” e “Você pra mim” e tem como principal hit a música “Rio 40 graus”, gravada em 1992.

Comida
O arraiá também oferece tradicionais comidas típicas de festa junina, como quentão, galinha caipira, canjica e maçã do amor. O evento tem uma praça de alimentação com a venda de pratos gourmets feitos por renomados chefs de Brasília, a preços populares.

O “Arraiá dus Chefs” tem pratos como risoto de filé mignon ao vinho tinto (R$ 25), bolo de paçoca (R$ 20), galinhada espanhola (R$ 15), ceviche tradicional (R$ 20) e mousse leve de chocolate belga, recheado com creme de leite condensado e calda quente de baunilha (R$ 20).

Arraial da Boa
Data: 2 de julho
Hora: 19h.
Local: área externa Ifly (ao lado do Pier 21)
Show: Baile do Bem – Serjão Loroza, Negra Li e Fernanda Abreu
Ingressos: R$50 (1º lote)





Source link