Wesley Safadão também troca de nome no Twitter em retribuição a Diplo



Wesley Safadão troca nome para Diplo Safadão no Twitter (Foto: Reprodução / Twitter)Wesley Safadão troca nome para Diplo Safadão no Twitter (Foto: Reprodução / Twitter)
 

Depois do DJ norte-americano Diplo mudar seu nome no Twitter para Wesley Safadão, o cantor brasileiro também alterou seu perfil no microblog. Agora ele se chama Diplo Safadão na rede.

Diplo, que forma com Skrillex o duo Jack Ü, trocou seu nome no Twitter após reproduzir em seu show no Lollapalooza trechos de “Nam nam não (Veja só no que deu)”, deWesley Safadão. Ele também tocou “Baile de favela”, do MC João, e chamou MC Bin Laden ao palco.

“Quem disse que não teve Safadão no Lollapalooza? Thanks guys”, agradeceu Wesley, em inglês, em seu perfil.

“Obrigado São Paulo Lolla”, escreveu Diplo, em português, em seu Twitter. O DJ também publicou uma foto ao lado de MC Guimê, Skrillex e MC Bin Laden no camarim do Lollapalooza.

Diplo troca nome para Wesley Safadão no Twitter (Foto: Reprodução/Twitter)Diplo troca nome para Wesley Safadão no Twitter (Foto: Reprodução/Twitter)





Source link

Após Lollapalooza, Diplo troca nome para Wesley Safadão no Twitter



Diplo troca nome para Wesley Safadão no Twitter (Foto: Reprodução/Twitter)Diplo troca nome para Wesley Safadão no Twitter (Foto: Reprodução/Twitter)

Após tocar no Lollapalooza neste domingo (13), o DJ e produtor musical americano Diplo, que forma com Skrillex o duo Jack Ü, trocou seu nome no Twitter para Wesley Safadão.

Antes de MC Bin Laden subir ao palco para cantar “Tá tranquilo, tá favorável”, o Jack Ü também reproduziu em seu show trechos de “Nam nam não (Veja só no que deu)”, do cantor Wesley Safadão, e “Baile de favela”, do MC João.

“Obrigado São Paulo Lolla”, escreveu Diplo em seu Twitter. O DJ também publicou uma foto ao lado de MC Guimê, Skrillex e MC Bin Laden no camarim do Lollapalooza.

Diplo e Skrillex tiraram foto com MC Guimê e MC Bin Laden no camarim do Lollapalooza 2016 (Foto: Reprodução/Twitter)Diplo e Skrillex tiraram foto com MC Guimê e MC Bin Laden no camarim do Lollapalooza 2016 (Foto: Reprodução/Twitter)
Jack Ü, composto por Skrillex e Diplo, toca no palco Onix no Lollapalooza 2016 (Foto: Flavio Moraes/G1)Jack Ü, composto por Skrillex e Diplo, toca no palco Onix no Lollapalooza 2016 (Foto: Flavio Moraes/G1)





Source link

Álbum surpresa de Kendrick Lamar alcança topo da parada da Billboard


Kendrick Lamar canta no Grammy Awards, em Los AngelesPor Piya Sinha-Roy LOS ANGELES (Reuters) – O rapper Kendrick Lamar lançou um álbum surpresa que foi direto para o topo da parada semanal norte-americana Billboard 200 nesta segunda-feira, seguindo os passos de Beyoncé, Drake e Future. O disco “untitled unmastered” de Lamar, lançado no dia 4 passado sem nenhum anúncio prévio, vendeu 178 mil unidades entre vendas de álbuns e músicas e atividade de streaming, de acordo com dados da Nielsen SoundScan. O álbum é uma compilação de gravações inéditas do rapper de Compton, na Califórnia, e é o segundo dele a alcançar o topo da parada. …



Source link

Lollapalooza: Qual foi o hit e o grande show do festival? Vote nos melhores



Mulheres foram destaque do 1º dia de Lollapalooza 2016 (Foto: Flavio Moraes/G1; Fábio Tito/G1)Mulheres foram destaque do 1º dia de Lollapalooza 2016 (Foto: Flavio Moraes/G1; Fábio Tito/G1)
 

O Lollapalooza recebeu 85 mil pessoas no sábado (12) e 75 mil no domingo de festival, no Autódromo de Interlados em São Paulo.

Homens ocupavam os horários nobres no primeiro dia. Eminem fechou o palco principal e Mumford & Sons apagou as luzes do secundário. Eles não chegaram a decepcionar, mas o girl power falou mais alto. Halsey e Marina and the Diamonds, no terceiro palco do festival, puxadas por fãs fervorosas – também com maioria de mulheres – se empenharam.

O segundo dia fez valer o clichê “tudo junto e misturado”. Teve a alma soul do Alabama Shakes, os produtores de Justin Bieber unidos sob a alcunha de Jack Ü, a diva performática Florence, além de Noel Gallagher e Albert Hammond Jr para viúvas roqueiras matarem a saudade de Oasis e Strokes. Ah, e teve o MC Bin Laden tranquilo e favorável.

Participe das enquetes do G1 clicando nos links abaixo:

Qual foi o melhor show do Lollapalooza?

Qual foi o grande hit do Lollapalooza 2016?

Qual artista foi a musa do Lollapalooza 2016?





Source link

'Funk da bunda', lambida e Halsey 'até o chão': veja festa de VIPs pós-Lolla



Estrelas do Lollapalooza foram juntos à balada em um bar da Zona Oeste de São Paulo, nesta madrugada, após o festival. Diplo, que fez um dos maiores shows do Lolla com o Jack Ü, mostrou no Snapchat imagens da festa VIP. Teve “funk da bunda” e dança “até o chão” de Halsey, cantora revelação do final de semana. Clique acima para assistir e leia abaixo.

 

Funk da bunda
Diplo e Skrillex foram DJs de luxo em um “after” no Lolla Lounge e depois no Bar Secreto, em Pinheiros. Após comandarem uma multidão no festival, o duo Jack Ü incendiou o clube intimista. Fãs de funk brasileiro, eles levaram MC Bin Laden ao festival. Depois, tocaram até “funk da bunda” para VIPs.

Chão, chão, chão
Halsey, cantora pouco vestida e muito pilhada em seu show no sábado, se jogou na pista da festinha. Ela foi “até o chão” ao som de Diplo. “Chequem meus snaps”, entregou o DJ no Twitter. “Não faço ideia do que você está falando…”, desconversou a amiga.

Skrillex <3 Sucrilhos
Skrillex, outra metade do Jack Ü, apareceu no Snap com uma caixa de Sucrilhos – será que gostou da semelhança com seu nome? Mostrou vídeos comendo os cereais e colocou a embalagem para a sua mesa de DJ. Tudo isso com incentivo da “webcelebrity” brasileira Gabi Rippi. No Snapchat, os dois se chamavam de “fofinhos”.

Halsey 😛 Zedd
Halsey lambeu a barba de Zedd nos bastidores do Lolla. Ela parece doidinha, mas escolhe muito bem as lambidas. Zedd, DJ progídio, já produziu hits de Ariana Grande, Selena Gomez e Hayley Williams. Ontem rolou o primeiro “remix” com Halsey: eles entraram na modinha da “troca de cara”.

Halsey dá lambida em Zedd nos bastidores do Lollapalooza (Foto: Reprodução / Snapchat)Halsey dá lambida em Zedd nos bastidores do Lollapalooza (Foto: Reprodução / Snapchat)
Halsey e Zedd entram na modinha da 'troca de cara' nos bastidores do Lolla (Foto: Reprodução / Snapchat)Halsey e Zedd entram na modinha da ‘troca de cara’ nos bastidores do Lolla (Foto: Reprodução / Snapchat)
Skrillex e Sucrilhos andaram juntos na festa do Bar Secreto, em Pinheiros. Ele não dispensou os cereais na mesa de DJ (Foto: Reprodução / Snapchat)Skrillex e Sucrilhos andaram juntos na festa do Bar Secreto, em Pinheiros. Ele não dispensou os cereais na mesa de DJ (Foto: Reprodução / Snapchat)





Source link

Peter Maxwell Davies, compositor britânico, morre aos 81 anos



  •  

O compositor britânico Peter Maxwell Davies em foto de 1996 (Foto: AP Photo, File)O compositor britânico Peter Maxwell Davies em foto de 1996 (Foto: AP Photo, File)

O compositor britânico Peter Maxwell Davies, que ostentou o título de maestro da Música da Rainha, morreu nesta segunda-feira (14) aos 81 anos, informaram seus representantes.

Davies morreu em sua casa nas ilhas Órcades, na Escócia, por causa de uma leucemia, precisou a agência de música clássica “Intermusica”.

O compositor, que escreveu músicas em vários estilos e idiomas ao longo de sua carreira, foi nomeado em 2004 maestro da Música da Rainha, cujo trabalho era dirigir a orquestra da Corte e compor música quando fosse preciso, como aniversários e cerimônias especiais às quais Elizabeth II participava.

“É com profunda tristeza que anunciamos a morte de Sir Peter Maxwell Davies aos 81 anos. Foi um dos primeiros compositores de nosso tempo”, afirmou a nota divulgada hoje.

Além disso, “fez uma profunda contribuição à história da música” britânica e seu trabalho foi “prolífico”.

Entre outras coisas, Davies foi compositor e diretor associado da Real Orquestra Filarmônica durante dez anos, entre 1992 e 2002.

Em 1987, a soberana britânica lhe concedeu o título de cavalheiro por sua contribuição à música e de 2004 a 2014 ocupou o cargo de maestro da Música da Reina.

Em fevereiro, Davies recebeu a Medalha de Ouro da Real Filarmônica, em reconhecimento por sua “musicalidade excepcional”.





Source link

Lollapalooza: Jack Ü e Halsey são artistas mais comentados no Twitter



Diplo e Skrillex tiraram foto com MC Guimê e MC Bin Laden no camarim do Lollapalooza 2016 (Foto: Reprodução/Twitter)Diplo e Skrillex tiraram foto com MC Guimê e MC Bin Laden no camarim do Lollapalooza 2016 (Foto: Reprodução/Twitter)
 

Halsey e Jack Ü foram as duas atrações do Lollapalooza mais comentadas no Twitter no sábado (12) e no domingo (13), respectivamente. Além da cantora e da dupla formada pelos DJs Diplo e Skrillex, outras atrações como Eminem, Marina and the Diamonds, Twenty One Pilots e Florence and the Machine também geraram alto número de publicações.

No sábado, o evento foi comentado cerca de 446 mil vezes na rede social e o show da cantora Halsey foi o destaque do dia. Sua emoção no palco com o público gerou o pico de comentários.

Já no domingo, o movimento foi um pouco mais baixo, e o festival gerou cerca de 421 mil publicações. Para surpresa de ninguém, a participação de MC Bin Laden no show da dupla Jack Ü foi a mais comentada, superando o momento em que os DJs tocaram “Baile de favela” e um remix de Wesley Safadão — Diplo, aliás, mudou seu nome na rede social para homenagear o cantor.

Halsey se apresenta no palco Axe do Lollapalooza 2016 (Foto: Flavio Moraes/G1)Halsey se apresenta no palco Axe do Lollapalooza 2016 (Foto: Flavio Moraes/G1)

 





Source link

Radiohead anuncia sua primeira turnê mundial desde 2012



A banda Radiohead fez um show surpresa nesta sexta-feira (24) no megafestival Glastonbury, apresentando faixas do novo álbum, 'King of limbs' (Foto: Joel Ryan/AP)A banda britânica Radiohead (Foto: Joel Ryan/AP)

O Radiohead anunciou, nesta segunda-feira (14), datas e locais de sua primeira turnê mundial desde 2012. O site oficial informa que a banda britânica faz shows, a partir de maio, em países da Europa, nos Estados Unidos, no México e no Japão.

Uma das apresentações previstas será em 11 de setembro no Lollapalooza da Alemanha, em Berlim. Não há informações sobre nenhum show na América do Sul.

Sem lançar qualquer disco de inéditas desde “King of limbs”, de 2011, a banda liderada pelo cantor Thom Yorke deve soltar um novo trabalho também neste ano. Será o nono trabalho de estúdio.

Depois de 2013, o grupo fez uma pausa que os componentes da banda definiram na época como um “hiato indefinido”.

Em 2015, o guitarrista Jonny Greenwood finalmente confirmou que a gravação do novo disco já estava concluída. “Há muito material, agora veremos o quanto é bom”, disse em entrevista na qual antecipou os planos da turnê para este ano.





Source link

Alabama Shakes volta ao Brasil e promete shows bem diferentes



Brittany Howard, vocalista do Alabama Shakes, se apresenta com a banda no Lollapalooza 2016 (Foto: Cesar Soto/G1)Brittany Howard, vocalista do Alabama Shakes, se apresenta com a banda no Lollapalooza 2016 (Foto: Cesar Soto/G1)
 

O Alabama Shakes volta ao Brasil (e ao Lollapalooza no país) promovido ao segundo maior palco do festival, e como uma de suas principais atrações, após ganhar três Grammys. Mas nem o prestígio foi o suficiente para tirar o jeitão boa praça da vocalista Brittany Howard, que conversou com G1 horas antes de sua apresentação neste domingo (13), segundo dia do evento.

Leia entrevista: Alabama Shakes diz que aprendeu a gostar de festivais

“Eu sou bem relaxada [nos shows]. Eu gosto de conversar muito com o público e me divertir. Não é algo assim tão importante, sabe. É pra gente estar se divertindo, é pra isso que eu estou aqui”, conta Howard.

Sobre o show nesta segunda-feira (14), como o principal nome de uma das Lolla Parties, ela promete uma experiência “mais íntima” com canções diferentes. “Lá a gente vai poder ensaiar antes de tocar. Então, uma música como ‘Sound & color’ nós poderemos tocar. Enquanto hoje talvez não seria o melhor dia, porque não temos controle de como vai soar.”

G1 – Vocês tocaram no Brasil antes, três anos atrás, num Lollapalooza. Tem algo do público brasileiro que você se lembra e quer ver novamente?
Brittany Howard – Eu lembro muito das mulheres tirando a roupa. [risos] Eu nunca tinha visto aquilo antes.

E você espera ver isso de novo hoje?
Ah… Os caras com certeza querem. Eu não ligo. [risos]

Vocês tocam amanhã numa casa de shows. Quem vai aos dois shows pode esperar algo de diferente?
Ah, com certeza será uma apresentação mais intimista. Também podemos tocar músicas diferentes, porque poderemos testar os instrumentos, ensaiar antes de tocar. Então, uma música como “Sound & color” nós poderemos tocar. Enquanto hoje talvez não seria o melhor dia, porque não temos controle de como vai soar. Então seria legal fazer o melhor show que pudermos.

Essa ia ser minha próxima pergunta. Como vocês bolam seu setlist? Pensam no público, no local em que vão tocar?
Ah, sabe, você quer tocar coisas do álbum novo e do antigo. Do primeiro, nós escolhemos as músicas grandes, que as pessoas gostam. Do novo, apenas tocamos aquelas que achamos divertidas, aquelas que nós mais gostamos. Agora, em uma música como “Sound & color”, é claro que precisamos ensaiar antes. Tem muita coisa acontecendo.

Num show grande como hoje, há espaço para improvisar ou você segue o plano por causa do tempo e outras limitações?
Não, eu sou bem relaxada. Eu gosto de conversar muito com o público e me divertir. Não é algo assim tão importante, sabe. É pra gente estar se divertindo, é pra isso que eu estou aqui

Você é conhecida pela sua voz forte. Como você se prepara para o show e como a banda se prepara?
Acho que a melhor coisa a fazer é sair lá e se lembrar que nós ganhamos a vida com isso, o que torna nossa atitude bem boa. É importante sair com uma atitude boa e saber que nós queremos nos divertir, assim como a plateia quer se divertir. Então gostamos de nos fazer rir antes de subir ao palco.

Quanto a aquecimento, eu me reúno com os backing vocals, cantamos, ensaiamos, e vemos se o som está bom. Se não estiver, o que se pode fazer, sabe? A gente pode passar o dia se preparando.

Parabéns pelos Grammys. Vocês ganharam como melhor performance de rock, melhor álbum de música alternativa e agora foram indicados a melhor banda de blues do ano em uma outra premiação. Como vocês lidam com os muitos gêneros que existem dentro da banda? Vocês se preocupam com “temos que ser uma banda de rock” ou “temos que ser uma banda de blues” ou algo assim?
Essa é a melhor coisa dessa banda. Não temos de ser nada. Quando pessoas me perguntam como é ganhar prêmios ou um Grammy, eu digo que é ótimo, porque nos arriscamos com este álbum e fizemos o que nós queríamos fazer, ao invés de fazer o que parecia que iria funcionar, como um [primeiro disco da banda] “Boys & girls” 2. Tenho muito orgulho dessa banda.

Por último, você gosta de pescar. Acha que terá tempo para pescar aqui no Brasil?
Acho que provavelmente, não. Hey, Kevin [Morris, empresário]. Teremos tempo para pescar? [Ele balança a cabeça negativamente]. É, parece que não terei tempo [risos].
 





Source link

Com truques manjados, Walk the Moon engana bem no Lollapalooza



walk the moon (Foto: Fábio Tito/G1)

O público era muito jovem. A banda tocava direitinho e tinha composições redondinhas. A performance do Walk the Moon no segundo dia de Lollapalooza, no domingo, cativou bastante a plateia no palco Onix, mas o som do grupo, um Killers mais diluído, não resiste a uma análise mais exigente.

 

Sucesso na rádio Disney, emissora voltada a adolescentes, o Walk the Moon usa todas as artimanhas possíveis de levanta-público: melodias fáceis, ritmo para cima e espaço para, ao vivo, pedir mãozinhas para o alto e palminhas de acompanhamento. É um pop com muitos teclados e inspiração dançante.

O quarteto norte-americano é super-simpático com os fãs, elogia o país constantemente, ou seja, faz a rota completa do gringo gente boa. A galera da faixa etária ao redor dos 16 anos se esbaldou com tudo saindo perfeitinho – inclusive mães que com certeza já ouviram a banda a pedido dos filhos e dançaram com energia. O cantor Nicholas Petricca conversava o tempo inteiro com a plateia e ainda rebolou ao som do batuque dos Meninos do Morumbi, que fez participação em algumas músicas.

O som limpinho da banda de Ohio formada em 2008 também cai como uma luva em comerciais – a banda aparece em propagandas da Amazon, da HP… um sinal de que ofensivo e comprometedor o Walk the Moon não é.

Mas músicas como “Different colours”, “Anna Sun” e principalmente “Shut up and dance” realmente fazem tudo certinho para os menores de 18 discos clássicos do pop em sua discoteca básica. Para uma tarde gostosa no gramado de Interlagos com os amigos em seu primeiro festival da vida com certeza cai bem. Como recriminar?

Nicholas Petricca, do Walk the Moon, dança durante show no palco Onix do Lollapalooza 2016 (Foto: Fábio Tito/G1)Nicholas Petricca, do Walk the Moon, dança durante show no palco Onix do Lollapalooza 2016 (Foto: Fábio Tito/G1)

 





Source link