Festival de música em SP é cancelado por causa da paralisação de caminhoneiros




Tim Music seria neste sábado no Anhembi com nomes como Bell Marques e  Simone e Simaria. Simone, da dupla com Simaria, estava programada para cantar no Tim Music Érico Andrade/G1 O festival Tim Music, que seria realizado neste sábado (26), na Arenha Anhembi, foi cancelado pelos organizadores por causa da paralisação dos caminhoneiros. Segundo a organização, a decisão foi tomada para garantir a segurança do público, além da logística das equipes técnicas e o descolcamento dos artistas. Os ingressos serão reembolsados. Entre as atrações previstas estavam Simone & Simaria, Matheus & Kauan, Bell Marques, Jetlag, Felipe Araújo e Bruno Martini. Veja a nota dos organizadores “Devido à greve e paralisação dos caminhoneiros que traz graves impactos para todo o país, a TIM, Universal Music e D&M Promocoes e Eventos foram obrigados a cancelar o FESTIVAL TIM MUSIC, que seria realizado neste sábado (26) na Arena Anhembi em São Paulo. A decisão foi tomada levando em consideração, sobretudo, a segurança do público que estaria presente, além da logística terrestre das equipes técnicas, e deslocamento aéreo dos artistas. Informamos que os valores desembolsados para a compra do ingresso serão integralmente restituídos: valor de face do ingresso, taxa de conveniência e taxa de entrega (quando aplicável). Consulte as informações sobre a restituição em http://bit.ly/CancelamentoFestival A TIM, Universal Music, D&M Promocoes e Eventos e todos os artistas e produção envolvidas no evento lamentam o cancelamento e contam com a compreensão do público. Informamos ainda que a programação do Festival TIM Music Rio de Janeiro, dia 01/06, permanece inalterada”



Source link

O que o aplicativo de música Spotify pode nos ensinar sobre a economia




Pesquisadores estão começando a pensar que é esse tipo de informação que pode dar uma ideia valiosa sobre o humor – e, portanto, comportamento – dos consumidores. ‘Shape of You’, de Ed Sheeran, é a música mais popular no Spotify Getty Images “Uma semana depois, deixamos a história começar Estamos saindo no nosso primeiro encontro Você e eu somos mãos-de-vaca Então vamos num rodízio Você enche a sua bolsa, eu encho o meu prato”. Ed Sheeran e seus compositores provavelmente não estavam pensando na economia global quando escreveram a letra da música “Shape of You”. No entanto, assim como a maioria das músicas que ouvimos no serviço de streaming Spotify, esse tipo de dado pode dar uma ideia valiosa sobre o humor – e, portanto, o comportamento – dos consumidores. Ao menos é isso o que pesquisadores acreditam que está acontecendo hoje. Andy Haldane, economista-chefe do Banco da Inglaterra e encarregado de monitorar os dados econômicos do país, diz que, se os economistas querem saber o que está acontecendo, eles deveriam focar em novas áreas de “big data” além das fontes tradicionais de informação. Em um discurso recente, ele disse que “é estimado que 90% de todos os dados criados foram produzidos nos últimos dois anos. Uma boa parte disso veio como consequência das redes sociais”. “Capturar os sentimentos e preferências verdadeiros das pessoas é terrivelmente difícil”, ele continuou. “Pesquisas tradicionais com participantes do mercado ou o público em geral tendem a ser enviesadas pela amostra e enquadramento das respostas… Isso pode demandar uma maneira não-tradicional de revelar as preferências e os sentimentos das pessoas”. Mapeamento O editor de economia da BBC, Kamal Ahmed, diz que, apesar de não achar que Haldane esteja defendendo o abandono da economia tradicional, ele está certo em questionar a eficiência de métodos como pesquisas para entender como opera a economia. “Perguntamos às pessoas como elas se sentem em relação a X, Y e Z em uma escala de 1 a 10, e isso não bate com o comportamento das pessoas”, diz Ahmed. “A economia comportamental se aproximou muito da economia enquanto disciplina. Entender como as economias operam tem muito mais a ver com como nos sentimos do que o que achamos que estamos fazendo, e nós não somos seres racionais”. É aí que entram escolhas musicais, como Haldane observa em uma pesquisa recente que usou dados coletados do top 100 da Billboard americana e da Official Charts Company do Reino Unido. Ambos os gráficos são compostos pelas 100 músicas mais tocadas na rádio pública e em serviços online de streaming, além da maior venda em dólares. Pesquisadores da Universidade de Claremont usaram dados de 2000 a 2016 para categorizar músicas com classificações como energia, dançabilidade, altura e sentimento (positivo ou negativo) por meio do Desenvolvedor API do Spotify, que cria algoritmos para sugerir músicas e playlists personalizadas aos usuários. Os resultados mostraram que a positividade e a energia das músicas mais populares têm diminuído desde 2000, enquanto o ritmo e a altura se mantiveram estáveis. Já a dançabilidade está em crescimento. Impacto da crise Os pesquisadores também analisaram as letras das músicas para categorizar as canções em oito sentimentos: alegria, tristeza, raiva, medo, nojo, surpresa, confiança e antecipação. Ao observar as músicas mais populares durante 2008, ano de uma difícil crise financeira global, eles descobriram que as músicas com letras associadas a antecipação, nojo, tristeza, medo e raiva aumentaram sua popularidade entre 2008 e 2009 e depois começaram a cair após essa data. De acordo com a pesquisa, “isso indica que as pessoas estão projetando seus estados de espírito na música que decidem ouvir”. O economista-chefe do Banco da Inglaterra considerou os resultados significativos e percebeu uma outra descoberta da pesquisa. “O índice resultante de sentimentos também rastreia de maneira intrigante os gastos dos consumidores tão bem quanto a pesquisa de Michigan sobre a confiança do consumidor”, diz, em referência ao índice mensal da Universidade de Michigan (EUA), que oferece uma representação nacional dos sentimentos dos consumidores, o que implica nos valores das bolsas e seguros. “E por que parar na música?”, questiona Haldane. “O gosto das pessoas em livros, TV e rádio também podem oferecer uma janela da alma. Assim como seu gosto em jogos”. Ele usa os jogos World of Warcraft e EVE Online como exemplos de mercados virtuais que dão aos economistas uma oportunidade para aprender mais sobre o comportamento envolvido em gastos. Comportamento Então, o que a música que ouvimos e nossas preferências culturais revelam sobre nossas ações como consumidores? As músicas mais ouvidas em 2017 foram “Shape of You”, de Ed Sheeran, “Despacito”, de Luis Fonsi com Daddy Yankee e Justin Bieber, e “Something Like This”, de Chainsmokers com Coldplay. Todas elas são “uptempo” (ritmo acelerado) e pop. Isso significa que a economia está indo bem, considerando que a ciência apontou que o inverso também é verdade, que tendemos a ouvir músicas melancólicas quando estamos tristes em situação de crise? Kamal Ahmed diz que não podemos tirar conclusões ainda, já que o mundo muda em um ritmo acelerado. “O problema é que as informações do Banco da Inglaterra reafirmam teorias que vão décadas e séculos atrás para que você possa julgar essas coisas durante um longo período de tempo”. Ele avisa que a velha máxima “correlação não implica causalidade” permanece. “Encontrar uma correlação em um ano pode não ser verdade em cinco anos, então é preciso ter cuidado”, diz. “Você pode achar quase qualquer coisa se olhar com atenção o suficiente porque há bilhões de dados produzidos todos os dias, mas é importante entendermos sentimentos e economia de uma maneira mais século 21”.



Source link

Cantor Aldair Playboy alcança top 50 músicas mais virais do mundo no Spotify




Com sucesso, Aldair Playboy gravou versão com Wesley Safadão e MC Kevinho e promete novo clipe. Aldair Playboy gravou versão de ‘Amor Falso’ com Wesley Safadão e MC Kevinho Reprodução/Instagram/@aldairplayboy_ O cantor de brega funk Aldair Playboy alcançou o ranking de 50 músicas mais virais do mundo, no Spotify. Na tarde desta terça-feira (22), o músico chegou à 12ª colocação, com a música “Amor Falso”. A música conta com mais de 9 milhões de plays no Spotify e mais de 13 milhões de visualizações no YouTube. Segundo a descrição do clipe na plataforma, “Aldair70’s” é a temática da produção, que se passa no final da década de 70 e retrata a história de um amor falso. Com a viralização do hit, Aldair Playboy lançou uma nova versão da música, com a participação de Wesley Safadão e MC Kevinho, e já anunciou que um novo clipe também vai ser lançado. “Amor Falso” viralizou com o refrão “Parabéns pra você / Que me fez entender / Que minha paixão não é você / Obrigado / Por demonstrar / Esse amor falso”. Initial plugin text



Source link

Avião de Alok sai da pista em aeroporto de Juiz de Fora; DJ passa bem




Aeronave derrapou durante a decolagem; não houve feridos.  Avião que levava DJ Alok saiu da pista de aeroporto de Juiz de Fora Arquivo pessoal Um avião que transportava o DJ Alok saiu da pista durante a decolagem do aeroporto de Juiz de Fora, da Zona da Mata, em Minas Gerais, na tarde deste domingo (20). Não houve feridos e a assessoria do DJ disse que ele passa bem. Segundo uma funcionária do aeroporto que não quis se identificar, a aeronave derrapou durante a decolagem, por volta das 16h30. Havia 8 ou 9 pessoas a bordo, segundo o Corpo de Bombeiros. O avião é um Cessna modelo 560X, prefixo PR-AAA, com capacidade para 9 passageiros. Ele pertence ao DJ e está em situação regular. Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver a aeronave fora da pista e uma nuvem de fumaça. Avião de Alok sai da pista em Juiz de Fora; DJ passa bem No sábado (19), Alok tinha feito um show com o cantor Luan Santana no Lavras Rodeo Festival, na cidade mineira de Lavras, e neste domingo se apresentaria no Pump Sunset, em Belém, Pará. Ele e sua equipe seguiram viagem de carro. Em nota, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo de Juiz de Fora, responsável pela administração do aeroporto, disse que tomou todas as medidas de segurança “imediamente após a ocorrência” e que as causas do incidente serão investigadas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). No início desta semana, Alok anunciou em seu perfil oficial no Instagram que sua namorada, Romana Novais, perdeu o bebê que os dois esperavam. Aeronave que transportava o DJ Alok sai da pista em Juiz de Fora Arquivo pessoal Outro incidente Em outubro do ano passado um outro avião saiu da pista do aeroporto de Juiz de Fora, mas no momento do pouso. O incidente é tecnicamente chamado de “excursão de pista”. Na ocasião, a aeronave, que pertencia ao Hospital Dr. João Felicio, foi parar perto de um barranco.



Source link

Cantora Roberta Miranda vai se apresentar ao lado de Tiê no Sesc de Rio Preto




Show será às 21h de quinta-feira (24) e ingressos estão à venda na internet. Roberta Miranda vai se apresentar em Rio Preto Divulgação Comemorando 30 anos de carreira, a cantora Roberta Miranda vai se apresentar em São José do Rio Preto (SP), às 21h de quinta-feira (24), ao lado da cantora e compositora Tiê. No show, além das canções que marcaram sua carreira, como “Majestade o Sabiá”, “São Tantas Coisas”, “Vá com Deus”, e “De Igual para Igual”, a artista traz composições inéditas, como “Os Tempos Mudaram”, gravada com Marília Mendonça. Os ingressos do show de Roberta Miranda estão à venda na internet e também na bilheteria do Sesc Rio Preto, localizado na Avenida Francisco das Chagas Oliveira, 1333. O ingresso custa R$ 50. O valor da meia entrada é R$ 25 e para quem tem credencial plena é R$ 15. Veja mais notícias da região no G1 Rio Preto e Araçatuba



Source link

Guitarra de Bob Dylan é leiloada por US$ 495 mil em Nova York




Leilão dedicado a ícones da música também vendeu primeira guitarra elétrica de George Harrison e figurino vermelho de Michael Jackson em “Thriller”. Guitarra Fender Telecaster de 1965 leiloada em Nova York Don Emmert/AFP Uma guitarra de Bob Dylan, símbolo de sua mudança para o som elétrico, foi vendida neste sábado (19) por US$ 495 mil em Nova York, em um leilão dedicado a “ícones da música”. A guitarra, uma Fender Telecaster de 1965 que pertenceu a Robbie Robertson, guitarrista de Bob Dylan, foi utilizada tanto por Dylan como por Eric Clapton e George Harrison, segundo a casa de leilões Julien, que organizou a venda. O instrumento marcou a guinada do cantor folk de “The Times They Are A-Changin'” ao artista que passou a usar a guitarra elétrica em canções como “Like a Rolling Stone”. Outros instrumentos leiloados no sábado foram a primeira guitarra elétrica de George Harrison, uma Hofner Club 40, vendida por US$ 430 mil, e uma Fender Telecaster rosa fabricada por Elvis Presley em 1968, negociada por US$ 115.200. Um cinto utilizado por Elvis durante um show no Havaí em 1972 foi leiloado por US$ 354.400, enquanto um anel de diamantes no formato de estrela chegou a US$ 100 mil. Também foram negociados peças de Michael Jackson, como o figurino vermelho usado no videoclipe “Thriller”, vendido por US$ 217.600, e um cinto com as letras BAD, um de seus grandes sucessos, negociado por US$ 179.200.



Source link

Veja como foram shows de Legião Urbana, Anavitória, 3030 e Val Donato no Campus Festival 2018




Ponto alto da noite de shows no Campus Festival aconteceu neste sábado (19), em João Pessoa. Legião Urbana XXX Anos no Campus Festival 2018 Reprodução/G1 O projeto Legião Urbana XXX Anos, o duo Anavitória, o grupo 3030 e a cantora Val Donato foram as grandes atrações no ponto alto da noite de shows no Campus Festival 2018, neste sábado (19), em João Pessoa. As apresentações começaram às 18h, na Praça do Povo do Espaço Cultural, no bairro de Tambauzinho, e o evento contou com transmissão ao vivo no G1 Paraíba. Veja como foram os shows do Campus Festival 2018. Saiba tudo sobre o Campus Festival 2018. Val Donato foi a primeira a subir ao palco, animando o público com um setlist repleto de rock autoral, incluindo a destacada “Faca Amolada”. A cantora paraibana também interpretou músicas de Nação Zumbi, Raimundos e O Rappa. Banda 3030 no Campus Festival 2018 Gabriela Muniz/G1 Em seguida, o grupo de rap baiano 3030 mostrou o motivo das centenas de milhões de visualizações que acumula no YouTube. Com uma mistura que uniu hip hop acústico, samba e uso de samplers, a banda emocionou fãs e tocou vários sucessos, além das músicas do novo álbum (“Alquimia”. De acordo com a banda, este é o CD mais conceituado da trajetória do 3030 e tem lançamentos programados até o meio deste ano. “Foda Que Ela É Linda” foi um dos pontos altos da apresentação. Por volta das 20h30, o duo Anavitória começou um show que alternou músicas mais calmas como “Trevo” (parceria com Tiago Iorc) e outras mais agitadas, como “Clareiamô” (parceria com o cantor Saulo Fernandes), além de covers de Almir Sater e dos Novos Baianos. A apresentação da dupla foi quase integralmente cantada junto com as milhares de vozes que estiveram presentes na noite de sábado no Espaço Cultural. Anavitória no Campus Festival Reprodução/G1 Encerrando a noite, a apresentação que comemora os 30 anos do primeiro disco do Legião Urbana, com os fundadores Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos, além de André Frateschi nos vocais, foi aberta com a clássica “Será”. O show seguiu com um desfile de sucessos – “Por Enquanto”, “Pais e Filhos”, “Geração Coca-Cola” e “Faroeste Caboclo” “Que país é esse?” estão no setlist da banda. O projeto Legião Urbana XXX Anos relembrou o auge da banda, com André Frateschi simulando os mesmos trejeitos do líder do grupo Renato Russo. Dado e Bonfá também se revezavam com o vocalista principal, o primeiro se destacou ao cantar “Teatro dos Vampiros”, o segundo emocionou o público com “Pais e Filhos”. André Frateschi com Legião Urbana XXX Anos no Campus Festival 2018 Reprodução/G1



Source link

Com 2 mil barquinhos de papel, fã-clube de Anavitória viaja 2,4 mil km para show no Campus Festival




Anavitória faz show neste sábado, no Campus Festival 2018, em João Pessoa. Fãs de diferentes estados do Brasil viajaram para João Pessoa apenas para assistir ao show da dupla Anavitória Jéssica Queiroz/Arquivo Pessoal Dois mil barquinhos de papel, 200 balões, girassóis em miniatura e viagens de até 2,4 mil quilômetros. Essas preparações são das fãs do duo Anavitória que vão assistir ao show no sábado (19), durante o Campus Festival. O fã-clube ‘Anavitória Paraíba’ está cheio de elementos para fazer o show junto com as cantoras. Uma das fãs vai praticamente cruzar o Brasil, e viajar de Porto Velho, capital de Rondônia, para assistir à apresentação no evento que acontece no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, em João Pessoa. Saiba tudo sobre o Campus Festival 2018 Confira a programação completa do Campus Festival 2018 O que esperar do show de Anavitória no Campus Festival 2018 “As meninas não sabem mas conectam pessoas do Brasil inteiro através da música delas. Então pedi folga do trabalho e vim para o Campus Festival. Vai ser muito bom curtir o show com o pessoal do fã-clube”, afirmou Jéssica Cristina, que viajou de Porto Velho para João Pessoa apenas para o evento. Segundo a presidente do fã-clube Anavitória Paraíba, Jéssica Queiroz, a expectativa do grupo de cerca de 25 pessoas para o show é a maior possível. “Expectativa é grande. Dessa vez vem muitas meninas do fã-clube, vem gente de Porto Velho e Goiânia. E a gente está nas preparações para levar barquinhos de papel, balões. Estamos também tentando entregar girassóis por conta da música ‘Fica’. A expectativa é realmente muito grande”, declarou. Além de Porto Velho, tem fã que vai vir de Goiânia, capital de Goiás, diretamente para curtir o show das tocantinenses. “Vim para conhecer o pessoal do fã clube e também porque na minha cidade não acontecem muitos shows. Conversamos muito sobre a carreira das meninas, criamos amizades, e quando surgiu a oportunidade eu dei um jeito para vir”, disse Iohanny Cristina. Para Jéssica Queiroz, é uma felicidade, porque mesmo sem Ana Caetano e Vitória Falcão saberem, elas unem diversas pessoas. “Vem gente do Brasil inteiro, e elas não sabem, mas esse amor que elas têm transbordam para gente, acabamos transbordando também de nós e criamos amizades”, disse Jéssica Queiroz. Vitória Falcão, da Anavitória; duo faz show no Campus Festival 2018 Marcos Nagelstein / Agência Preview Preparação para o show E tem preparação especial para as fãs fazerem o show junto com as cantoras. Serão produzidos cerca de dois mil barquinhos de papel, para serem erguidos no momento da música ‘Barquinho de papel’; aproximadamente 200 balões – vermelhos e pretos – para a música ‘Cores’, além de pequenos girassóis para a música ‘Fica’. Sobre o repertório, Jéssica disse que todas as músicas são boas e não podem faltar. Mas elencou uma em especial que não pode ficar de fora do repertório do show de Anavitória neste sábado no Campus Festival: ‘Trevo (Tu)’. A faixa é o primeiro sucesso do duo e responsável por alavancá-las para a projeção nacional. Questionada sobre o porquê que todos precisam ouvir e conhecer Anavitória, Jéssica ressaltou que além das qualidades musicais e vocais, a música delas transmitem paz e amor. Dupla Anavitória é atração do Campus Festival 2018 Eduardo Deconto/G1



Source link

Guitarra amarela de Prince é arrematada em leilão por US$ 225 mil




Leilão em NY arrecadou US$ 2 milhões com dezenas de artigos de Prince. Guitarra Cloud de Prince Don Emmert / AFP Photo Uma guitarra amarela feita para Prince, que morreu em 2016, foi arrematada nesta sexta-feira (18) por US$ 225 mil em um leilão de joias, roupas e objetos do músico em Nova York, informou a empresa Julien’s Auctions. A guitarra amarela “Cloud”, chamada assim por seu corpo retorcido único, estava avaliada em entre US$ 60 mil e US$ 80 mil, segundo Julien. No ano passado, a casa de leilões vendeu outra guitarra Cloud por US$ 700 mil. As “Clouds” foram criadas para Prince pelo luthier de Minneapolis Dave Rusan, incluindo a usada no filme de 1984 “Purple Rain”, onde o alter ego de Prince “The Kid” a recebe de presente da namorada Apollonia. O leilão, que arrecadou US$ 2 milhões, incluiu dezenas de artigos de Prince, conhecido por seu estilo único e extravagante. Prince morreu aos 57 anos em abril de 2016 em seu estúdio de Paisley Park vítima de uma dose acidental de analgésicos potentes.



Source link

Luan Santana e Fernanda Souza vão apresentar o 'SóTocaTop', aos sábados na TV Globo




Programa terá rankings semanais de sucessos da música brasileira. Luan Santana na estreia carioca do show ‘X’ Divulgação / Glaucon Fernandes Luan Santana e Fernanda Souza vão apresentar o novo programa “SóTocaTop”, aos sábados, na TV Globo. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (18) pela emissora. O programa terá rankings semanais de sucessos da música brasileira. A parada será feita com base no desempenho das canções nas rádios e na internet. A direção artística é de Raoni Carneiro e o “SóTocaTop” tem estreia marcada para julho. Luan e Fernanda já apresentaram programas no Multishow. Ela comanda o “Vai Fernandinha” e ele já esteve no “Canta, Luan”.



Source link